'A Fazenda': Conrado se irrita com intromissão de Marcos em sua tarefa

Powered by WPeMatico

Exclusivo: Ana Vilela, Iza e Hungria Hip Hop revelam como alcançaram o sucesso com a internet

Nesta segunda-feira (23), o Jornal da Record estreou a série “De Repente Famoso” para contar a história de cantores que alcançaram o sucesso através da internet. Com exclusividade, Ana Vilela, Iza e Hungria Hip Hop revelam como lidam com a fama repentina e como usam as redes sociais para divulgar o seu trabalho. Assista:

Powered by WPeMatico

Propaganda de papel higiênico preto com Marina Ruy Barbosa é criticada


Reprodução/Instagram

O papel higiênico preto, lançado pela Personal nesta segunda-feira (23), causou polêmica nas redes sociais. A marca, que escolheu a atriz Marina Ruy Barbosa como garota-propaganda, foi acusada por internautas de racismo e apropriação cultural ao usar a hashtag “Black is Beautiful”. Isso porque, a expressão era usada na década de 1960 por artistas que se uniram em um movimento que se tornou símbolo na luta contra o racismo.

Os internautas caracterizaram a propaganda como oportunista e lamentaram o fato de a marca usar um slogan clássico do movimento negro para vender papel higiênico.

Após os comentários negativos, a Personal apagou a hashtag de suas redes sociais e também do site do novo produto.

Procurada pelo R7, a assessoria da Santher, fábrica de Papel Santa Therezinha S/A e detentora da Personal, não foi encontrada para prestar esclarecimentos.

Veja as reações dos internautas: 

 

Até agora não acreditando q o slogan desse papel higiênico preto é #Blackisbeautiful. Esse pessoal não estuda nada mesmo… Tosco!

— Andrea Ramal (@Andrea_Ramal) October 24, 2017

o problema não é a cor do papel, mas ignorância em usarem a tag #BlackIsBeautiful , que é um movimento contra o racismo.

— Samara7days (@samara7days) October 23, 2017

GÊNIOS da publicidade usam frase símbolo de resistência negra para vender papel higiênico. PARABÉNS Neogama e Santher! #blackisbeautiful

— fabiana moraes (@fabi2moraes) October 23, 2017

No close errado de hoje, marca famosa usa o nome de movimento contra o Racismo para promover uma marca de papel higiênico #Blackisbeautiful pic.twitter.com/6cvXrMPHjt

— Cintia Coelho (@cintiapsi) October 23, 2017

Tremendo vacilo dos Papéis Personal usando a #Blackisbeautiful. Alguém será demitido por não ter feito uma pesquisa antes…

— Mariano Dellasoppa (@MDellasoppa) October 23, 2017

#PersonalRacista não usem a tag da campanha #Blackisbeautiful – usem #PersonalRacista pic.twitter.com/haLOG3tB8g

— Leléo (@LeoLibanioTV) October 23, 2017

NÃO VAI TER RESIGNIFICAÇÃO #BLACKISBEAUTIFUL NÃO É ISSO #BOICOTE https://t.co/3C2M2vUamO

— Cheikh Anta Diop (@arrobajotaa) October 24, 2017

Apropriação cultural, a gente vê por aqui. #BlackIsBeautiful em propaganda de papel higiênico? Que vergonha #Santher

— JuniaAlmeida_Nissi (@JuniaAlmeida) October 24, 2017

Custo a acreditar na existência dessa campanha de papel higiênico . Indelicadeza sem tamanho . Oportunismo na cara dura #blackisbeautiful pic.twitter.com/4GVAq3Lvmy

— Deco (@decasseb) October 24, 2017

 

 

 

 

 

Powered by WPeMatico

Frio ameniza em terça ensolarada no RS

Porto Alegre terá predomínio de sol nesta terça-feira Crédito: Brayan Martins / PMPA / CP

O sol predomina no Rio Grande do Sul nesta terça-feira, mas ingressam nuvens altas e médias na maioria das regiões, conforme a MetSul Meteorologia. Sobre a Metade Norte, se espera maior aumento da cobertura de nebulosidade e não se descarta chuva fraca em pontos isolados.

O amanhecer ainda é frio, entretanto, menos intenso que nesta segunda-feira. Nos Aparados da Serra, baixadas ainda podem ter geada fraca. Com a presença do sol, a temperatura aumenta, o que deixa a tarde com marcas agradáveis e com vento moderado.

Em Porto Alegre, o dia será marcado pelo predomínio do sol acompanhado de nuvens. As temperaturas serão agradáveis. A terça-feira pode ter marca mínima de 10°C e com máxima estimada em 27°C.

Mínima e Máxima

Capão da Canoa 13°C | 20°C

São José dos Ausentes 11°C | 22°C

Chuí 10°C | 23°C

Pelotas 9°C | 24°C

Santiago 10°C | 26°C

Santa Cruz 10°C | 28°C

Erechim 9°C | 27°C

Santa Rosa 8°C | 31°C

Powered by WPeMatico

Dólar sobe para R$ 3,23, maior nível em 3 meses, com política e exterior

O dólar atingiu nesta segunda (23) o maior patamar em relação ao real em mais de três meses, em um movimento de valorização também observado em moedas de outros emergentes. A Bolsa brasileira acompanhou a piora do humor em Wall Street e teve um dia de realização de lucros.

O dólar comercial subiu 1,31%, para R$ 3,232, no maior nível desde 11 de julho (R$ 3,254). Foi também a maior valorização diária desde 18 de maio, no dia seguinte à delação do empresário Joesley Batista, da JBS.

O dólar à vista avançou 0,92%, para R$ 3,215, maior patamar desde 12 de julho (R$ 3,2159).

A Bolsa brasileira teve queda de 1,28%, para 75.413 pontos.

A apreciação do dólar ocorreu em relação a 27 das 31 principais moedas do mundo. Só a rupia indiana, a libra esterlina, o won sul-coreano e o peso argentino conseguiram fechar em alta em relação à divisa americana. O real e a lira turca tiveram a maior desvalorização ante o dólar, superior a 1%.

Segundo Raphael Figueredo, sócio-analista da Eleven Financial, o movimento refletiu questões envolvendo os Estados Unidos. A principal é a expectativa de que a reforma tributária planejada pelo americano Donald Trump atraia para os Estados Unidos dinheiro que as multinacionais deixam em outros países, principalmente emergentes.

“É como se fosse uma fuga de capitais pela possibilidade de aproveitar a redução de imposto nos EUA. Se as multinacionais demorarem muito a trazer o dinheiro para os EUA, podem pegar uma cotação pior do dólar. Esse movimento de saída de dólares de volta para os EUA acaba desvalorizando as moedas globais, entre elas o real”, diz.

Na noite da última quinta (19), o Senado americano deu um passo significativo na direção da reforma tributária, ao aprovar uma resolução orçamentária que protegeria uma proposta de US$ 1,5 trilhão (R$ 4,8 trilhões) em cortes de impostos contra manobras democratas para postergar a votação.

Outra dúvida é sobre quem será o próximo presidente do banco central americano. Trump prometeu anunciar o nome do escolhido antes de sua viagem à Ásia, que começa em 3 de novembro. “Dois nomes cotados têm perfil mais agressivo [John Taylor, economista da Universidade Stanford, e Jerome Powell, diretor do Fed], o que pode significar mais aumentos de juros nos EUA”, diz Figueredo.

Essa tendência pode ganhar força principalmente após a divulgação da primeira estimativa do PIB (Produto Interno Bruto) americano no terceiro trimestre. A expectativa dos analistas consultados pela agência internacional Bloomberg é de que a economia americana cresça a uma taxa anualizada de 2,5%.

A probabilidade de aumento da taxa de juros nos Estados Unidos para a faixa entre 1,25% e 1,5% na reunião de dezembro está em 83,4% –no encontro do próximo dia 1º, a expectativa é de manutenção dos juros entre 1% e 1,25% ao ano.

 

Folhapress

Powered by WPeMatico